sábado, 22 de janeiro de 2011

E o próximo presidente da república, é...

Eu? Posso ser eu? Vá lá? Só durante dois mesinhos, ou três? 
É que não fazer nada durante 5 anos, ganhar um super ordenado e estar sempre a viajar, não sei porquê mas é uma coisa que tem mesmo a ver comigo. 
Ganhar super ordenado e viajar muito? Sim, sou uma pessoa bastante indicada para isso. 
Não fazer nada durante 5 anos? Aqui é que eu prometo que não vão encontrar ninguém com melhores qualificações do eu. Eu já faço bastante essa função sem receber, então com um super ordenado ia ser uma verdadeira mestre da arte de "Quem consegue mexer menos os pés em cinco anos?". 
Posto isto, quem é que querem que ganhe minha gente? (Sim, as hipóteses não são as melhores do mundo, mas pronto, sempre é melhor que a abstenção)

E antes de vos desejar as boas-noites, adivinhem quem é que amanhã (sim, domingo, o dia de passar na cama) se vai ter de levantar ás 6,30h da manhã porque tem estar nas mesas de votos? Pois, a Catarina.
Agora, há alguém que lhe dê um par de estalos bem dados para ela aprender a não dizer que sim a coisas que impliquem levantar-se cedo ao fim-de-semana? Era um grande favor, obrigada.

7 comentários:

  1. Eu Voto Catarina, para um Portugal normal xDD

    ResponderEliminar
  2. Eu não quero um médico nem um escritor. Quero um economista. (Se dizem que um economista não fez nada do que devia ter feito, não vai ser um escritor ou um médico a fazê-lo. E nem entendo o que dizem que o Cavaco devia ter feito, acho que as pessoas não entendem o significado de "Presidente da República", aliás, confundem-no bastante com a definição de "Primeiro Ministro". Mas enfim.)

    ResponderEliminar
  3. E 6h30 da manhã? Até me dá medo só de pensar. Boa sorte!

    ResponderEliminar
  4. Ahahah, acho que também servia para o cargo! :p Eishh, tão cedo! :o

    Beijinho (:

    ResponderEliminar
  5. Babel :)
    Pois é, mais uma vez Cavaco... :s

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. Eu cá continuo a dizer: mais cinco anos com baixos salários para o que esfolam as mãos no trabalho, e salários altos para os que ficam a dormir até à uma da tarde.

    ResponderEliminar