quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Por acaso,

Pensam que têm aulas absolutamente tediosas?
Daquelas que quase adormecem, ou que são tão interessantes e estão tão atentos que no final a única coisa que reteram foi a fisiologia das moscas que estavam a voar no tecto.
Tirem daí a ideia que não há nada mais seca do essa. Existe. 
Existe uma aula que desespera até a mais paciente das pessoas. 
Existe uma aula que dá vontade de matar o professor para ver se aquilo acaba mais depressa.
Existe uma aula que põe em risco a vossa sanidade mental. 
Existe uma aula...pronto, não me lembro de mais metáfora nenhuma. 

Essa aula chama-se "3 horas seguidas de código: Prioridades, veículos prioritários e excepções"
Depois não digam que eu não vos avisei! 

9 comentários:

  1. Eu ainda estou a juntar dinheiro para a carta de mota e para a mota :S

    ResponderEliminar
  2. Não concordooooooo!!!!! São tão engraçadas as aulas de código! Mentaliza-te que é mal necessários para conseguires algo tão mágico como a carta... se gostares de conduzir é claro...

    ResponderEliminar
  3. Adoro ler os teus devaneios. Fazem-me recuar no tempo. Sim, porque a minha fase de estudante universitária e de carta de condução já lá vão há mais de uma decada (chiça que estou a ficar velha!!)

    Mas em relação ás aulas de código, as minhas foram bastante divertidas, mas lá está, depende do prof. O meu na altura era um espectáculo, de tal forma que o escolhi para me dar aulas de condução e foi a melhor escolha que podia ter feito.

    Bjos e muita paciência!!!

    ResponderEliminar
  4. Essas aulas quase que adormecem, mas eu já adormeci mesmo numa aula de construções civis xD

    ResponderEliminar
  5. Ahaha, eu adormeci uma vez numa aula de F.Q.
    mas vê lá se te manténs desperta nessa aula de 3 horas :p

    ResponderEliminar
  6. Sempre pensei que estivesses a falar de "História Social Contemporânea". Nem me quero lembrar...lol

    Beijos

    ResponderEliminar
  7. Pois, é a pensar nas aulas de código que eu já ando a perguntar coisinhas ao meu pai para chegar lá e fazer aquilo depressa.

    ResponderEliminar