sexta-feira, 22 de abril de 2011

Ajudem-me nesta dúvida, meus queridos. #2

Em conversas com a L. sobre um casal amigo dela com quem eu já me cruzei várias vezes, ela estava-me a contar sobre a última vez que esteve com a rapariga e que tinha ela tinha comentado que eles os dois (a rapariga e rapaz portanto, vamos chamar-lhes a Maria Alice e António Manuel.) tiveram uma discussão enorme, e a Maria Alice disse que dessa vez era uma coisa mesmo daquelas á séria e que a coisa ficava por ali e estava tudo perdido para todo o sempre. Pois, isto foi no dia 1. No dia 3 a Maria Alice e o António Manuel já estavam a coisa mais amorosa, mimimi, cutxi cutxi e coisa e tal um com o outro de novo. Eu nem estranhava muito isso, porque pronto, há relações que acabam por um motivo ou outro e depois recomeçam, tanto que já estive numa situação semelhante e que atire a primeira pedra quem não tem telhados de vidro. Mas pronto, recomeçar uma... duas vezes no máximo. Porque não se sabe o futuro, nem o que pode estar na origem dos finais, pode até nem ser problemas na relação em si mas em tudo o que envolve as pessoas. No caso deste casal, não é nada disso, é parvoíce no sentido mais puro da palavra e este é o recomeço número 6487... não, esse foi o do mês passado, este é o 6488. 
Expliquem-me isto, por favor. Se uma relação não funcionou nas primeiras 4 mil vezes, porque é que é desta que vai funcionar? Quais é que foram as variáveis que mudaram para a coisa correr bem?
"Ah, a culpa é dos números. Quando chegarmos ao recomeço número 6666 é que vai ser de vez porque as capicuas trazem-nos sorte. E o 6 é número par e tudo!". 
E o pior é que depois investem vários anos numa relação que está sempre aos soluços e que se formos a concentrar todo o tempo que estiveram realmente juntos, dá para aí uns 8 meses, se chegar a isso. 
Não entendo, não consigo perceber porque é que as pessoas tendem a insistir em coisas que está mais que visto que não funcionam. Para mim não dava, eu não me sentia segura nem tinha paciência para uma relação que não fosse minimamente estável e estivesse sempre com medo de fazer planos porque sabia lá se nessa altura ia estar na fase on ou na fase off.  Mas como diz a M. e com muita razão: "Só se estraga uma casa!"
E vocês meus queridos? São adeptos do "vale sempre a pena tentar mais uma vez" ou do "Não deu? Temos pena, passa para a próxima!". 

13 comentários:

  1. Ai esse liga/desliga irrita muito e acho que as Marias Alices e os Antonios Manueis que por aí andam têm que ser muito pacientes... Eu sou adepta da 2ª e, eventualmente, 3ª oportunidade. Mas porra, tudo o que é demais também é erro!

    ResponderEliminar
  2. Vale a pena tentar uma vez, dependendo da situação, mas mais que isso... apesar de dizerem que à terceira é de vez (o que já está muito longe de ser esse o caso) o 3 já é um número de tentativas muito grande para mim.

    ResponderEliminar
  3. Faço minhas as palavras da Andreiazita. Dar mais uma oportunidade já seria um acto de bondade de minha parte, mais do que isso nem vale a pena. Beijos e Boa Páscoa :)

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que depende dos sentimentos e de mentalidade de ambas as partes...

    ResponderEliminar
  5. Com um selinho lá no blog, desejo-te uma excelente Páscoa, com tudo de bom.

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  6. POis realmente essa situação é complicada, eu nunca vivi nada do género, quando não dava, não dava e acabou mas ha pessoas assim e os motivos para voltarem a tentar são imensos. Agora tentar uma, duas vezes, certo mais que isso? não me parece que valha mesmo a pena!
    **

    ResponderEliminar
  7. Realmente estás certa, mas com a minha colega passa-se o mesmo. Eles andam bem, dps pimba acabam e dizem ser de vez. O pior é que falei com ela, pois ela pediu conselhos, e sabes qual foi a resposta? Tens é ciúmes de não teres namorado. Pronto realmente uma coisa é certa. Entre marido e mulher não se mete a colher. Por muito que estejam dispostos a recomeçar, nada é igual, vão estar sempre a discutir tornando-se num circulo vicioso.

    ResponderEliminar
  8. Como todos os comentários anteriores o dizeram, uma coisa é voltar duas, máximo três vezes (mas já acho que é exagero) e outra é passar metade do tempo sem relação e a outra metade já no cutxi, cutxi.
    Eu conheço um casal assim: todas as semanas acabam o namoro, ela chora e vai falar com ele. No minuto seguinte, já estão perdidamente apaixonados e a amarem-se, sem nada ter acontecido.

    Por favor, isto faz algum sentido?!

    ResponderEliminar
  9. Este post veio mesmo acalharem relaçao ao meu. Eu e o V. andamos, ultimamente e mais que ultimamente, a desentendermo-nos. E eu nao percebo o que falha, mas conversamos e as coisas voltam ao lugar para no segundo a seguir voltar tudo ao mesmo... Nao sei. nao sei mesmo. Nao sei sedou oportunidades a mais, se e' ela que mas da ou se... Bah.

    ResponderEliminar
  10. Ou não conseguem ficar separados muito tempo ou andam com uma onda de esperança daquelas grandes... também era capaz de fazer o mesmo, mas isso depende da pessoa '-'

    ResponderEliminar
  11. Sou adepta do"Não deu? Temos pena, passa para a próxima!". Nunca aconteceu gostar tanto de alguém que voltasse a tentar. Já me aconteceu gostar de alguém duas vezes e a segundo deu em molho, mas nunca estive nesse situação. Não gosto de perder tempo.

    ResponderEliminar
  12. Bem, eu penso sempre que nunca se deve desistir sem lutar. Mas a luta tem os seus limites, não é verdade?
    No entanto, apesar de não ser adepta do "vale sempre a pena tentar outra vez" até o compreendo. Porque seguir em frente é sensato, mas dói. Enfim é muito comlicado!

    ResponderEliminar
  13. Na minha opinião e numa palavra: inexperiência e ingenuidade.

    Gostei muito do teu cantinho.
    Beijinho ;)

    ResponderEliminar