domingo, 19 de junho de 2011

Desabafos de uma quase licenciada.

Eu sei que as coisas estão más, aliás, péssimas. Ouço todos os dias nas noticias. Ouço na rádio quando ando de transportes. Leio na Internet de cada vez que ligo o portátil.
As coisas estão más e a culpa é do governo, dos políticos, do sistema educacional, da estrutura de trabalho que temos, dos falsos recibos verdes, dos estágios não remunerados, da falta de oportunidades, da crise e especialmente da falta de credibilidade que dão aos recém-licenciados. 
E a um estágio de ser licenciada é uma coisa que me afecta particularmente, porque daqui a uns meses vou ser mais uma entre milhares. Mais uma recém-licenciada a procurar emprego na minha área. 
Mas a minha questão é, a culpa é só do estado do país e a forma como as coisas estão, ou é também nossa? Dos licenciados, portanto. 
Durante a minha vida académica vi todo o tipo de situações.  Vi estudantes a trabalharem para conseguirem pagar o curso, vi os que se esforçavam a sério porque sabiam que tinham pais a fazer sacrifícios para eles lá estarem, vi estudantes com bolsas a esforçarem-se porque não se podiam dar ao luxo de as perderem. Também vi o contrário, aqueles que se estavam a marimbar para as aulas, para o curso e queriam mesmo era acabar e dizer que tinham um diploma. Vi os que andavam lá porque tinham de fazer qualquer coisa e pelo menos estar na faculdade é melhor do que trabalhar. Vi os que se estavam a marimbar e andaram anos a passar à conta de cábulas e pouco ou nada ficaram a saber sobre o curso. Vi aqueles que preferiram gastar o tempo e estoirar o dinheiro em festas, viagens, bebedeiras e mais uma data de coisas inúteis. Vi os que durante os anos que durou a faculdade puseram os pés na faculdade só nas datas de exame e mesmo assim carregados de cábulas. Aqueles que no final do curso, nem sequer sabiam onde eram as salas de aula. Vi alunos em vésperas de frequências e exames a apanharem grandes bebedeiras e a estarem sempre em festas quando eu estava em casa a estudar. E sim, deixa-me chateada porque me irrita que consigam ser licenciados sem se esforçarem minimamente e a roubarem emprego a quem realmente se esforça. 
Os recém-licenciados queixam-se que não lhes dão oportunidade e não lhes dão credibilidade e até certo ponto é verdade. Mas os que  eles nunca se lembraram durante os anos de curso foi em procurar estágios, empregos de férias nas áreas para não chegarem ao fim do curso sem experiência nenhuma. A partir do momento em que entrei na faculdade perdi automaticamente as férias de verão porque estive a estagiar em todas, a meu curso exige-nos dois estágios, eu fiz bem mais do que isso e ainda me falta um dos obrigatórios que vou fazer este verão. Conheço alunos de cursos e faculdade variados que nunca se preocuparam minimamente em tentar perceber o que era a área de trabalho deles  e no fim do curso exigem empregos bem remunerados e sem terem de esperar muito tempo. Isto quando sabem o nome do curso e pouco mais. Conheço casos de pessoas que passaram o curso à conta de outros e roubaram oportunidades a pessoas que realmente se esforçaram. 
A questão é que nos queixamos (sim, eu também me queixo é verdade, mas pelo menos quando acabar o curso sei que esforcei e passei ás minhas custas e que nunca precisei dos outros para fazerem aquilo que é minha obrigação.) , mas muita da culpa também é nossa.
E a verdade é que no tempo em que estamos e da forma como as coisas estão, temos é de calar, esforçar, aproveitarmos o melhor que temos e fazermos-nos à vida, sem lamurias. 
A culpa não é só nossa é verdade, mas é grande parte. Foram os anos de licenciados mal preparados, sem saberem nada sobre o que deviam ter obrigação de saber que ajudaram a chegar a este ponto em que ninguém acredita em nós, em que ninguém nos quer aceitar. Sempre me disseram que para quem é bom há sempre lugar, foi por isso que nunca me contentei com a mediocridade, como infelizmente a maioria dos que andam por aí. A credibilidade, a boa opinião e o respeito não são coisas que se ganham automaticamente assim que acabam um curso, são coisas que se constroem e que exigem esforço e preocupação. 
Por isso futuros licenciados, o meu conselho para vocês é: Acordem para a vida. Já têm idade para isso. Se a vida está difícil, façam os possíveis para não serem parte das estatísticas. 
Quando todos estivermos realmente empenhados em mudar isso, só aí é que o futuro pode começar a ficar mais colorido. 

8 comentários:

  1. Gostei do que li e concordo contigo.
    Eu estou também a um estágio de ser uma recém-licenciada. E gozo bastante dizendo que agora já sou Dra. e que vou mandar "naquilo tudo", mas sei bem que há-de ser como tu bem disseste "temos é de calar, esforçar, aproveitarmos o melhor que temos e fazermos-nos à vida, sem lamurias." para que um dia sejamos alguém na vida. Eu também ao longo do meu curso vi muita coisa e muitas das situações que descreveste e passei por algumas também, mas sempre consciente de que "alguém" se sacrificava por mim. Infelizmente apenas tive experiências profissional no secundário, pois durante o curso nas férias apenas "estava de férias", e essa foi uma das coisas pelas quais sempre levei na cabeça (dos pais =X), não para que fosse ganhar dinheiro mas sim para perceber como é o mercado de trabalho e ganhar responsabilidade. Mas pronto agora cá estou, acabando por concretizar mais uma etapa da minha curta vida.

    Pelo que li, pareceu-me que o teu curso deve estar relacionado com medicina, estarei errada?
    Boa sorte com o estágio que te falta e para o teu futuro profissional =)

    ResponderEliminar
  2. Uii se calhar foi um pouquinho ao lado! =X
    Sorry!!

    ResponderEliminar
  3. Não podia estar mais de acordo ctg! A maioria não faz nada, trabalha para o 10 e dps quer grandes empregos.. impossible! Apesar do meu curso não ter qq tipo de estagios tb ja fiz 3 precisamente para valorizar o curriculo e aprender com isso! tems mm de nos mexer..

    xoxo F.
    http://fashion-way-of-life.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  4. Pedimos desculpa pela intromissão...
    Mas gostaríamos de te dar a conhecer o nosso site:
    www.movermais.com

    Acabado de lançar é totalmente dedicado à vida saúdavel, desporto, alimentação equilibrada..
    Dispõe ainda de um conta calorias de alimentação e desporto.



    O Mover+ é mais que um espaço online com conteúdos, dicas e um programa para uma vida mais saudável.

    Com o Programa M+ podes contar as calorias da tua alimentação ao registares as tuas refeições.
    Diverte-te a registar o exercício físico que praticas, a sua duração e as calorias gastas.
    Simula etapas, define objectivos, motiva-te+.
    Nós tornámos a matemática da vida saudável divertida com o Balanço M+ podes gerir as calorias consumidas e gastas.

    É totalmente gratuito e és tu que o fazes com as tuas escolhas. É o teu programa!
    Ficarás surpreendido(a)! Vem Mover+

    ResponderEliminar
  5. Gostei de ver, sim senhor. Acredita, o empenho acabará por dar os seus frutos.

    Bjs

    ResponderEliminar