segunda-feira, 12 de setembro de 2011

O primeiro amor nunca se esquece. Não é o que costumam dizer?

Pelo menos o primeiro amor a sério. Tive a prova viva hoje, quando depois de um tempo de ausência o voltei a ver, ainda não consegui sentir indiferença.
Algum dia vou sentir? Ajudem-me, almas românticas mais experientes do que eu! 


7 comentários:

  1. Eu acho que nunca se esquece, pelo menos sinto isso tb :)

    ResponderEliminar
  2. Não sei se vais gostar de mais uma resposta do jenero, mas o formigueiro na barriga e a sensação de falta de ar não passa, o primeiro amor ou um grandeeee amor nunca se esquece e nunca passa completamente, a amenos que tenha terminado por algo muito grave

    ResponderEliminar
  3. Lembro-me da mãe de uma amiga contar que já depois de casada e com filhos, quando esporadicamente encontrava o seu primeiro amor ainda sentia um formigueiro na barriga. E dizia ela que ama e muito o marido, mas que há coisas que não se esquecem.
    Pela minha parte, sinto que sim, que provavelmente nunca nos será indiferente.

    ResponderEliminar
  4. Não... nunca esqueces. Eu já o vi para aí umas duas vezes, depois de o ter "esquecido" e o formigueiro continua. Mas é diferente. Um misto de alivio, com a sensação de que me dava na altura...

    Beijooo****

    ResponderEliminar
  5. Acho que nunca nos sera indiferentes, no entanto, as sensaçoes sao sempre diferentes, como diz a Sissy.

    ResponderEliminar
  6. Eu não digo que nunca se esquece, apenas será sempre o primeiro... E as primeiras coisas importantes ficam na nossa memória, precisamente por terem sido as primeiras.

    Lembramo-nos do primeiro amor, do primeiro dia de aulas (ou praxe) na faculdade, do primeiro carro, do dia da primeira menstruação (lol)... Essas coisas.

    Para mim é assim... Não o desejo nem fico a pensar nele. Foi o primeiro. Passou.

    Beijinhos

    ResponderEliminar