terça-feira, 11 de outubro de 2011

A coisa com mais sentido que eu vi nos últimos tempos.


E é isto que devíamos ter sempre em conta. Que ninguém nos obriga a fazer nada, tal como não temos o direito de obrigar ou proibir ninguém de fazer o que quer que seja só porque vai contra os nossos hábitos. Todos somos diferentes, felizmente, porque se gostássemos todos do mesmo era uma seca do pior e não tínhamos argumentos para fazer piadas! 

2 comentários:

  1. As coisas nunca são tão simples quanto parecem e às vezes não é por gostarmos ou não de algo que devemos ou não fazê-lo. Há sempre implicações nas nossas escolhas, implicações que podem pôr em causa outros. Nos casos que aqui referiste não se vê tanto isso de que falo... mas, por exemplo, os abortos, ou as armas não podem ser passiveis de uma decisão assim tão evidente.
    Mas eu percebo onde queres chegar e infelizmente em Portugal é muito assim: as pessoas nunca estão bem com as opções dos outros, é um povo tão conservador e mesquinho que até dá dó! Mas depois sempre nos podem vir com a resposta: não gostas? não olhes, não ligues e estamos lixadas xD

    ResponderEliminar
  2. Brilhante! Eu em comporação com muita gente que conheço sou super-liberal. Digo sempre as pessoas, pensem sempre como se estivessem no lugar delas, mas muitas não conseguem. Limitam-se a negar e a ridicularizar o que é diferente. E ser-se diferente é tão bom, não gosto muito de seguir a "manada". Eu gosto de traçar o meu caminho e esquecer-me do que é que os outros querem que eu faça.

    ResponderEliminar