domingo, 2 de outubro de 2011

Não queiras trazer o passado de volta. Ás vezes não faz bem.

Nunca quis que me achasses perfeita, quis que me quisesses como sou, com defeitos incluídos. Nunca quis que achasses o meu feitio admirável, quis que risses comigo nos momentos maus, que batesses o pé quando eu fazia birras.
Quis que me desafiasses, nunca que aceitasses o que não querias por ser mais fácil de lidar. 
Quis valer o esforço, não ser um porto seguro.
Quis conquistar e ser conquistada todos os dias, nunca quis a garantia do para sempre.
Não te quis dar todos os segundos da minha vida, mas quis dar-te uma grande parte dela.
Não quis ser a única pessoa na tua vida, mas quis ser aquela que tu querias que fizesse parte dela.
Não quis que pensasses em mim em todos os segundos do teu dia, mas quis que sentisses a minha falta quando eu não estava contigo.
Não quis ser o teu “dream come true”, quis que fosses feliz comigo.
Não te dei tudo o que tinha, mas entreguei-te de mãos abertas aquilo que sabias poder partir com muita facilidade, como fizeste. Tal como nunca quis fazer o mesmo contigo, como também fiz. Não existe um lado certo, existem erros e culpas a dividir de forma igual.
Mas o que não está feito para ser, não o é. O tempo passa e ajuda a esquecer.
E agora não vale a pena voltar atrás no livro e descobrir que poderia ter sido escrito de forma diferente, porque não foi. Podes voltar para a minha vida, continuas a ser uma parte dela, sempre serás. Mas por favor, não voltes para tentar corrigir os erros antigos, para me fazeres pensar que ainda há alguma coisa a ser salva. Sabes aquilo que foste, que és, que sempre vais ser. Mas não tentes ver no futuro, aquilo que não conseguimos ver no passado.
Não queiras reescrever uma história que já acabou, sem teres a certeza que desta vez lhe consegues dar um final feliz.  

5 comentários:

  1. o passado está bem fechado numa caixa e é lá que deve ficar :S mas nem sempre é possível

    ResponderEliminar
  2. Refazer uma relação creio que passa por olhar para o futuro assumindo os erros do passado. Só assim faz sentido retomar a história, não ler capítulos antigos mas escrever novos. Adorei relembrar Paris por aqui =) Está fantástico =) beijinho* bom domingo

    ResponderEliminar
  3. como diz um amigo meu, babe, não repitas pratos segue a tua vidinha

    ResponderEliminar
  4. Um ponto e' sempre um ponto. Se so' temos uma vida, porque temos de dar mais que uma chance a quem desperdiçou uma primeira?
    Nem sempre se aprende com os erros. E' algo que tenho em conta na minha vida.

    ResponderEliminar
  5. Adorei o que escreveste. Identifiquei-me muito porque estou a viver algo semelhante.

    Beijinhos

    Mia

    http://pegadafeminina.blogspot.com/

    ResponderEliminar