quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Afinal, a culpa é de quem?

Li recentemente uma notícia sobre um senhor no Brasil, que ficou com o braço estilhaçado devido a um ataque do seu cão, um pitbull. Logo nos comentários começou uma guerra  que se dividia entre a culpa ser do dono que deve ter ensinado o bicho de forma errada ou se a culpa era mesmo do animal, que é uma raça "perigosa", que podem ser imprevisíveis e atacar.
Isso é uma realidade, os animais agem por instinto e podem vir a revoltar-se contra os humanos, mesmo contra os donos. Não podemos prever completamente o comportamente deles porque a natureza do animal virá sempre em primeiro lugar. No entanto, o animal virar-se contra os donos, ou mesmo contra alguém sem razão aparente devido apenas á sua natureza e instintos é uma percentagem mínima.

Muito mais do que um animal com instinto, os cães, sejam de raça pura, cruzados, rafeiros, o que seja, são animais com uma lealdade enorme para com os donos. Deixam-se ser moldados como os donos querem que eles sejam, deixam fazer tudo o que querem deles, oferecem tudo e pedem quase nada em troca. São mais humanos do que muitas pessoas que andam por aí. Protegem e amam os donos incondicionalmente, dão a vida por eles se for preciso e não hesitam dois segundos. 

E a verdade é que se há pessoas que compreendem isso e tratam os animais como eles merecem ser tratados, mesmo quando isso inclui ter de castigá-los e educá-los (nota: estamos a falar de castigos, não de porrada a torto e a direito.), há outros que não entendem e tratam os bichos como se fossem coisas que têm de ser completamente obedientes e educados, seja qual for o tratamento que recebem em troca. Não querem saber deles para nada a não ser na hora em que vem o carteiro e fica bem o cão ladrar para o portão. 

Por isso ao ler a noticia, apesar de não garantir que a culpa não foi do cão, vou achar sempre primeiro que é dos donos, que querem ter cães de raça pura porque é giro, mas não têm a mínima ideia do que é preciso para ter um animal bem tratado. Além de que para mim, as raças "perigosas" é um mito. Há raças que exigem mais trabalho, mais firmeza e mais educação. Isso não faz delas, perigosas. Eu sou daquelas pessoas que defende que não existem maus animais, existem maus donos.

E vocês, o que acham? 

1 comentário:

  1. Não sei o que diga... Provavelmente vou-me limitar a bater palmas. Concordo com tudo!

    ResponderEliminar