sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

Serviço Público.

Sim, eu sei que já estavam cheios de saudades minhas, mas eu tenho andado uma pessoa extremamente ocupada. Sim, eu sei que vocês não acreditam. Desde quando é que eu sou uma pessoa ocupada? A vontade de escrever é que tem andado pelas ruas da amargura. 
Mas como eu sou uma pessoa simpática, compenso-vos oferecendo-vos um dos meus maravilhosos conselhos. 
Aparentemente, a frase "Como fingir uma gravidez?" atrai dezenas de pessoas diariamente aqui ao blogue, desejosas de saber como é que se pode pôr toda a gente a pensar que tem uma criatura a crescer no útero. Como é que elas cá vêm parar com isso, ultrapassa-me.
Bem, eu nunca fingi uma gravidez e não me parece que venha a fazê-lo. Sinceramente não vejo que coisa positiva possa vir de fingir uma coisas destas, mas como eu não vos quero decepcionar e nem quero que venham aqui ao engano, aqui está o meu conselho, baseado em anos e anos a ver novelas de terceira. (Eu sou do tempo em que só havia quatro canais e a Rtp 1 tinha aquelas novelas mexicanas dobradas! E os meus pais foram reticentes durante bastante tempo a pôr Tvcabo, só lá na minha adolescência é que soube o que isso era.) 

1. Esconder todos os indícios de menstruação. Se supostamente ela pára, escondam tudo!

2. Começar a ter desejos esquisitos, fingir sonolência e enjoos matinais. (Se forem daquelas pessoas que conseguem vomitar com uma escova de dentes na garganta, perfeito. Eu nunca consegui tal façanha.) 

3. Pedir ecografias a uma amiga grávida e inventar consultas em horário que o pai (ou quem queiram enganar) nunca possa ir.

4. Arranjar uma barriga falsa que aumente conforme os meses e inventar um problema qualquer que faça com o que o pai não vos veja sem roupa. Um problema que impeça relações sexuais, portanto.

5. Esta é difícil  Hmmm... arranjar um daqueles nenucos que choram, arrotam e fazem chichi e não deixar o pai chegar muito perto? Lamento, não vos posso ajudar mais.

Obviamente que qualquer pessoa com um senso comum perto da linha do limite mínimo vai rir-se disto, ignorar-me e pensar: "esta ainda está pior do que o costume", mas pelo menos não podem dizer que eu não tentei!

(Ps. A autora deste blogue é contra falsas gravidezes. Não pode é evitar a existência de pessoas parvas no mundo.) 

3 comentários:

  1. ahahhah adorei! Como é que há pessoas capazes de simularem uma gravidez? :/
    Bom fim de semana :D

    ResponderEliminar
  2. Este post fez-me lembrar as novelas da Globo que via na casa da minha avó :p
    Aposto que aprendeste todas as dicas com coisas dessas! :)

    ResponderEliminar