sábado, 2 de março de 2013

Viva la revolucion!

Esta manifestação passa-me um bocado ao lado, confesso. Estive na anterior até porque estava no Porto de qualquer maneira e aproveitei, mas esta nem sequer me lembrei dela até começarem as noticias na televisão. 
Acho muito bem que se manifestem, está no direito das pessoas e as coisas estão no estado que se vê. Mas sinceramente há coisas que me fazem certa confusão nesta manifestação. 

Em primeiro lugar, parece que de repente toda a gente descobriu Zeca Afonso. A Grândola Vila Morena já existe há não sei quantos anos, mas no últimos dias as pessoas estão determinadas a levar a música à exaustão.

Em segundo lugar, se é para acontecer como da última vez e resolveram começar a estragar a calçada, andar a mandar as pedras contra os edifícios e andarem armados em anarquistas, por favor, deixem-se estar sossegados. Não se esqueçam que o que vai pagar os estragos é o dinheiro que vos tiraram a mais e que é portanto, a principal causa da manifestação. (Embora eu desconfie que muitos dos que andaram nestas brincadeiras são os beneficiários do RSI.)

Em terceiro, realmente não gosto do nome da manifestação, "Que se lixe a Troika".
Já está na altura de percebermos que a culpa NÃO é da Troika. É dos governantes que fizeram com que fosse essencial a vinda da Troika para cá. Aqueles que nós repetidamente elegemos. (E nem sei porque existem eleições. Basta meter o PS e PSD alternadamente e a coisa bate sempre certo.) 
Além de que acho irónico uma grande parte ser funcionários públicos da área da saúde, educação, etc. a manifestarem-se, quando se não fosse pela Troika possivelmente o estado já nem tinha condições de lhes pagar ordenados. 
Não estou a dizer que não devem, ou não têm motivos para manifestar-se. Mas se o vão fazer, pelo menos que saibam contra o que se estão a manifestar.

A manifestação está no nosso direito e cada vez mais temos necessidade disso. Mas também está no nosso dever fazê-lo pelas razões certas. 

E agora, para vos cansar mais um bocadinho:

6 comentários:

  1. Numa coisa discordo: o dinheiro que vem da troika não está a ajudar nas contas do estado, está a ser sucessivamente injectado em bancos, portanto acho que todos têm razão para se manifestar porque só está a empurrar o país para baixo, ao aumentar a dívida. Mas sim, o problema não é da troika mas de quem a chamou - e nisso muitos portugueses têm culpa porque não quiseram ceder a alguns sacrifícios sugeridos na altura por José Sócrates (não estou a dizer que ele era melhor do que o Passos, mas na altura tentou contornar a situação sem meter cá a troika) que, hoje, à luz dos impostos e de tudo o que nos foi retirado, seriam irrisórios.

    ResponderEliminar
  2. Mas a manifestação não é só exclusivamente sobre à troika. Os profissionais de sáude, de educação etc aproveitaram para manifestar claro que não é só contra a troika mas sim com todas as injustiças que tem acontecido.

    Concordo com o facto de agora a música ter virado "moda" quando já é tão antiguinha mas admito que gosto de ouvir :)

    ResponderEliminar
  3. A Grândola é cheia de força e simbolismo, mas não vai ser uma música a salvar-nos...

    ResponderEliminar
  4. Eu já começo a ficar enjoada de ouvir tantas vezes a canção... E só me faz lembrar de quando o Filipe Pinto resolveu cantar "Ouvi Dizer" nos Ídolos e, de repente, toda a gente passou a ser o fã nº1 dos Ornatos Violeta! Só é pena o Zeca Afonso já cá não estar, se não ainda ganhava uns valentes trocos à custa disto... Enfim!

    Mas sim, tens toda a razão em relação a tudo isto!

    ResponderEliminar