quinta-feira, 18 de junho de 2015

E eu que gosto tanto do sol.

Uma das coisas boas de estar neste país, é que aprendes a não tomar nada por garantido e começas realmente a apreciar certas coisas que antes nem reparavas. No meu caso foi o sol. 

Habituadinha a um país soalheiro, em que mesmo no Inverno o sol nos está sempre a bater á porta, foi complicado vir a um país em que mesmo que passem dias sem chover (não chove assim tanto como isso, não sei porque é que temos essa ideia...), são mais os dias nublados de que soalheiros. 

Desde há uma semana para cá que todos os dias tenho tido uns dias quentes de sol que me levam de volta a Portugal, e por muitas vezes dei conta de mim no jardim da minha casa (aquela que finalmente encontrei) sem fazer nada, só a apreciar o sol, as árvores e os pássaros. E depois de tantos anos a viver em Viseu onde o que não falta é isso... dei por mim a apreciar aquilo que sempre tive em casa e mal aproveitei. 
Foi preciso ir para 2000 km de casa para me aperceber que as pequenas coisas fazem diferença. 
Se fazem. 

5 comentários:

  1. é sempre assim ... só percebemos o bem que nos faz, quando não temos

    ResponderEliminar
  2. Para mim, foi o mar... Estava tão habituada à praia, ao mar, que nunca sequer me ocorreu vir a sentir a sua falta. Mas oh, se sinto...

    ResponderEliminar
  3. Só damos importância às coisas quando deixamos de as ter. Bons raiozinhos de sol :)

    ResponderEliminar
  4. Valores e perdas andam sempre de mãos dadas, exatamente por isso as perdas é que nos fazem crescer.

    ResponderEliminar
  5. Dias de sol são muito valorizados no UK por nós, tugas.
    Isso e se tiveres a sorte de encontrar uma refeição portuguesa!

    A gastronomia daí... sucks!

    ResponderEliminar