domingo, 15 de novembro de 2015

De Londres para Paris, com amor.

Sendo uma pessoa com metade da minha familia a residir em Paris, os acontecimentos de sexta feira deixaram-me com o coração nas mãos, até ter a confirmação que todos os "meus" estavam bem e em segurança. Tive uma amiga próxima com quem falei, ela a chorar de alivio e a dizer-me que nunca acreditou em milagres, mas que passou a acreditar quando o marido era suposto estar naquele concerto mas que não pode ir á ultima da hora. E a sentir-se culpada por estar a chorar de alivio quando tanta gente estava a chorar de desespero. Não consigo sequer imaginar o desespero das pessoas que viveram a situação na pele e dos familiares que perderam alguém neste massacre. Mas o meu coração está com eles também. 

Estes terroristas de merda, desculpem a linguagem, conseguiram mais uma vez aterrorizar o mundo com a sua insanidade disfarçada de religião. E não me tentem dizer que isto é tudo culpa dos muçulmanos. Vivendo em Londres, que tem uma das maiores comunidades muçulmanas do mundo, digo honestamente que muçulmanos foram das pessoas mais simpáticas e honestas que já aqui conheci... e que estão tão indignados com esta situação como nós. Mas também acredito que chegou a altura de pararmos de ser carneirinhos e começar a bater o pé.
Nunca fui pessoa de defender o combate de violência com violência, mas estou rapidamente a mudar de ideias. Só quero que a Europa tome finalmente a decisão de erradicar estes cobardes obcecados com poder de vez. Desta vez foi em França... quando será á nossa porta?
Vivendo em Londres tenho consciência da imensa probabilidade da próxima vez ser á minha porta. Ou á porta dos meus amigos, ou dos meus colegas de trabalho. E agora? Devo viver com medo de fazer a minha vida diária só porque alguns idiotas decidem que sim?

O meu coração está com Paris hoje. E com Beirute. E com a Siria e o Iraque e todos esses países onde diariamente morrem centenas de pessoas sem nada terem feito para merecer tal destino.
Mas como França guarda um carinho especial no meu coração, hoje é por eles. Mas vocês são fortes. Conseguiram sobreviver a Revolução Francesa. Conseguiram sobreviver a invasão Nazi. Vão sem duvida alguma sobreviver estes insectos. 
Acredito que a "Liberdade, Igualdade e Fraternidade" vai sempre vencer.

4 comentários:

  1. Também espero que seja desta que haja alguma mudança na Europa e, mais concretamente, em França. A comunidade muçulmana aqui é gigantesca e grande parte deles não era capaz de fazer uma coisa destas, mas a verdade é que não estão no país deles e querem obrigar-nos, a nós, a mudar as nossas tradições. Não são nada tolerantes, não se esforçam para se adaptarem, só querem obrigar o resto do mundo a mudar e isso não pode ser. Eu acho sinceramente que estamos a chegar a um ponto em que não há mais margem para tolerância. Vai pagar o justo pelo pecador mas, infelizmente, não vejo outra solução.

    ResponderEliminar
  2. É simplesmente revoltante. Espero que os líderes mundiais encontrem a melhor solução para este flagelo mas não deixo de ficar preocupada porque, seja qual for o desfecho, serão afectados inocentes.

    ResponderEliminar
  3. eu sinceramente cada vez tenho mais medo destes ataques

    ResponderEliminar
  4. Faço das tuas palavras minhas....é horrível mesmo.

    ResponderEliminar